O Que Diria Mortimer


Ordem dos Fantasmas permite várias leituras, mas não autoriza qualquer leitura. Mortimer Adler diria ao leitor, que folhar as paginas em busca de pistas para seu entendimento estará agindo de forma incorreta e perdida.

A leitura deste livro apresenta-se como um jogo de relações, que o leitor vai construindo sua leitura, formulando hipóteses e suposições que posteriormente serão ratificadas, negadas ou reformuladas.

Nesse sentido, destaca Leffa: o leitor processa da página escrita o mínimo necessário para confirmar ou rejeitar hipóteses. Os olhos não vêem o que realmente está escrito na página, mas apenas determinadas informações pedidas pelo cérebro. A compreensão não começa pelo que está na frente dos olhos, mas pelo que está atrás deles. Como bem ilustrou Eucajus na sua admirável interpretação da Caverna de Platão.

Enfim, o ato de ler não é uma atividade passiva, é o leitor que vai 'funcionar' o texto.

- Não se preocupe. “Os livros escolhem seus leitores”. Palavras de um poeta.
- Se depois de ler eu não gostar!
- O poeta diria que a culpa é do livro! Quem mandou escolher o leitor errado!
(Ordem dos Fantasmas-Pag.90)

Ler significa atuar no texto, mobilizando estratégias de leitura, fazendo inferências, estabelecendo relações e mobilizando seus conhecimentos prévios para dar coerência aos vazios implícitos e subtendidos nos interstícios.

- Calma doutor, ou Adler nos passa a perna!
- Alfred? Ou Mortimer? 
- Alfred e Mortimer explicam. Mas estou me referindo a Irene!
(Ordem dos Fantasmas-Pag.104)

Ao citar Mortimer Jerome Adler, o autor nos diz que o ato de ler não é simplesmente consequência do saber ler. E obviamente ao formar a tríade com Alfred Adler e Irene Adler, ele quer dizer muito mais...!

Ana Carolina Mathias