Ouvir e Escutar em Ordem dos Fantasmas





Porque o autor utiliza “escutar” em vez do comumente “ouvir”?

O significado de ouvir relaciona-se mais com os sentidos da audição e ao próprio ouvido. Demonstra uma idéia mais mecanicista e funcional do processo. “Entender, perceber pelo sentido do ouvido”. Escutar seria um aprofundamento dessa experiência: “…prestar atenção para ouvir; dar atenção a; ouvir; sentir; perceber…” Ou seja: o ato de escutar requer uma dimensão mais ampla e envolve mais sentidos do que tão somente o da audição. Requer estar atento ao interlocutor e dar um lugar ao que se ouve. Seria uma aplicabilidade mais especifica, portanto menos superficial que o ato de ouvir.

Em se tratando de uma escuta analítica, Freud em seu artigo dedicado aos médicos que exercem a psicanálise, fez uma interessante analogia da comunicação inconsciente: O analista oferta uma escuta ao seu analisando tal qual um receptor se ajusta ao microfone transmissor em que irá capacitar uma escuta mais particular e especifica de modo a poder pinçar o que escapa do inconsciente comunicado no discurso do analisando.

Escutar analiticamente requer uma disponibilidade em dar igual relevância a tudo que é escutado, para então revelar um sentido próprio, até então velado, ao analisando.



Dra. Therezinha Viscardi