Ritual da Boca e do Olho


“- Estaremos perfilados em meia lua. Siga até o circulo branco, fique bem no centro e só então olhe nos olhos de cada um, iniciando da sua direita para esquerda. Entendeu?
- Olhos, direita para esquerda.
- Quando chegar no último da esquerda, mude o foco para boca e retorne para direita, olhando sempre na boca.”
 (Ordem dos Fantasmas. Pag 94 Ebook – Pag. 96 Papel)

No Egito antigo, o Ritual da Boca e do Olho era destinado a restaurar magicamente as faculdades físicas e mentais do morto para uso na outra vida. Após complexos rituais de purificação da abertura dos olhos e da boca, a alma comparecia diante do tribunal de Osiris para ser julgada. Se fosse aprovada, seria declarada "justa de voz" e qualificada para prosseguir sua viagem rumo aos campos afortunados de Osiris. Nesse trajeto, enfrentaria seus pecados; sua própria consciência, suas emoções e seus instintos e paixões.

Ou seja, o ritual corresponde, ponto por ponto, a uma reversão da consciência, uma passagem de um estado a outro, de uma forma a outra, de uma consciência a outra consciência, sem que haja ruptura ou perda da integridade de sua consciência pessoal instalada no Eu.

De acordo com Dante no Convivio, a alma opera em grande parte em dois lugares, os olhos e a boca: "Esses dois lugares, por um belo sorriso, pode ser chamado de varandas da senhora que mora na arquitetura do corpo, isto é, a alma”.

Alguns filósofos gregos afirmavam que a boca é a parte mais sensual do corpo. Nela reside o sentido do paladar, que permite que os mais sofisticados pratos sejam saboreados, e que sejam rejeitados aqueles que causam desconforto. Dela é que saem as palavras que louvam ou insultam. Com ela se dá a mais apreciada das carícias humanas, o beijo. Os olhos parecem sempre estar imóveis, pois não apenas vêem, mas vigiam e interrogam, penetrando as profundezas da alma do espectador.


"O olho é a lâmpada do corpo. Se teu olho é são, todo o corpo será bem iluminado; se, porém, estiver em mau estado, o teu corpo estará em trevas". (Lc 11,34)